PODER 360: Mais de 70% dos negros perderam renda durante pandemia, diz pesquisa


Pesquisa também indica disparidade da renda média entre negros e brancos. Na imagem, funcionário negro de 1 mercado no estabelecimento fechado. Romerito Pontes via Flickr - 9.set.2019

Levantamento do Instituto Locomotiva indica que 73% das pessoas pretas e pardas perderam renda durante a pandemia. Entre os brancos, a taxa é de 60%.


A pesquisa foi encomendada pela Cufa (Central Única das Favelas) e divulgada nesta 4ª feira (17.jun.2020).


Quase a metade das pessoas negras (49%) disse que deixou de pagar alguma conta no período, enquanto o percentual ficou em 32% para as brancas.


O estudo aponta ainda que 71% dos negros não tinham nenhuma reserva financeira no início da pandemia. Entre os 29% que tinham dinheiro guardado, 12% já usaram todo o recurso e 23% gastaram a maior parte para se manter durante a crise.


O presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meireles, destaca que esse tipo de resultado está ligado a questões estruturais do racismo no Brasil. Ele lembra, por exemplo, que 49% dos brancos que acessam a internet têm computador.


O percentual cai para 38% entre os pardos e para 34% entre os pretos, que muitas vezes vão acessar a rede apenas pelo celular. “Estudar ou ter acesso ao auxílio emergencial é diferente entre os negros e os brancos”, enfatiza Meireles sobre a diferença de ter 1 computador em casa.


Apenas 9% dos homens negros acima de 25 anos têm ensino médio completo. As mulheres graduadas são 13%. Já entre os brancos, os percentuais são de 23% e 27%, respectivamente.


Clique aqui para ler a matéria completa.

Recentes
Arquivo